Editora 34 publica ‘Almas mortas’ de Nikolai Gógol
PublishNews, Redação, 02/07/2018
Na obra, Tchítchikov, um especulador de São Petersburgo viaja pelo interior da Rússia adquirindo documentos de posse dos servos (ou 'almas') que já morreram

Almas mortas (Editora 34, 432 pp, R$ 79 – Trad.: Rubens Figueiredo), publicado pela primeira vez em 1842, é o livro precursor do romance clássico russo e a grande obra-prima de Nikolai Gógol (1809-1852). A narrativa traz a história de um especulador de São Petersburgo que chega a uma cidade de província e procura conquistar, com suas boas maneiras, a simpatia da sociedade e dos senhores de terras locais. Seu objetivo: comprar "almas mortas", ou seja, servos já falecidos, mas que ainda não haviam sido declarados como tal no último censo. É em torno desse tema que Gógol tece um dos retratos mais certeiros, a um só tempo satírico e afetuoso, do povo russo. Destaca-se na obra a voz do narrador, alter ego do autor, que imediatamente nos cativa pela imaginação e irreverência de suas descrições e observações. A nova tradução, realizada por Rubens Figueiredo, tem por base a mais recente edição crítica russa, e é acompanhada de quatro textos publicados em 1847, inéditos em português, em que Gógol comenta seu processo de criação e as reações causadas pelo romance. O volume inclui ainda os rascunhos que restaram da segunda parte de Almas mortas.

Tags: Editora 34
[02/07/2018 07:00:00]