WHSmith chega ao Brasil ainda em 2018
PublishNews, Leonardo Neto, 23/05/2018
A britânica líder no segmento de conveniência e livros em aeroportos inaugura sete lojas no Galeão

Loja da WHSmith no terminal cinco do aeroporto de Heathrow, em Londres | © Divulgação
Loja da WHSmith no terminal cinco do aeroporto de Heathrow, em Londres | © Divulgação
A WHSmith completou, no ano passado, 225 anos de história. Nascida em 1792 como uma banca de jornal no Reino Unido, hoje se transformou em uma rede de mais de 1.400 lojas de conveniências em aeroportos, estações de trem, hospitais e postos de gasolina em 27 países, além da Inglaterra. Juntos, todos esses pontos de vendas ocupam uma área de quase 300 mil m² e recebem mais de 320 milhões de clientes por ano. Esses números devem crescer ainda em 2018. É que a rede anunciou a inauguração de sete lojas no aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim (Galeão), no Rio de Janeiro. As novas unidades fazem parte de um plano de expansão internacional no qual a WHSmith está investindo em torno de 1 milhão de libras (R$ 4,8 milhões).

Além de guloseimas, jornais e revistas, as lojas WHSmith vendem, é claro, livros. E a rede aporta no Brasil em um momento em que se abre uma lacuna importante deixada pela falência da LaSelva. Mas não só isso. A Saraiva, que anunciou em 2014 a sua presença em aeroportos, tem saído desse segmento. Naquele ano, anunciou que inauguraria oito lojas. Cinco delas no aeroporto de Viracopos (Campinas / SP), que nunca saíram do papel. Em recente relatório de resultados financeiros, a varejista anunciou aos seus acionistas o encerramento das atividades nos aeroportos Afonso Pena (Curitiba) e de Manaus. Agora, a rede varejista opera apenas no aeroporto de Guarulhos.

Outra internacional que permanece na briga pelos espaços nos aeroportos brasileiros é a americana Hudson News, presente em nove aeroportos, incluindo os de Guarulhos (São Paulo), Congonhas (São Paulo), Santos Dumont (Rio de Janeiro), Brasília e Viracopos (Campinas). A chegada da nova rede aos aeroportos brasileiros foi possível graças a uma parceria com a Duty Free Americas (DFA), que chegou no Brasil em 2014 e já opera com 20 lojas em importantes aeroportos brasileiros como Congonhas, Afonso Pena e Salgado Filho (Porto Alegre). As novas lojas ficarão nos embarques doméstico e internacional. 

Tags: WHSmith
[23/05/2018 10:40:00]