25ª Bienal de SP: O livro como propulsor do conhecimento
PublishNews, Talita Facchini, 10/05/2018
Criado pela Ogilvy, conceito da 25ª edição do evento tem o livro como protagonista e conecta o universo do conhecimento aos grandes temas da atualidade

Que os eventos literários vêm crescendo e se multiplicando nos últimos anos não é novidade, mas para que eles continuem atraindo cada vez mais gente é necessário sempre se reinventar e buscar novas maneiras de se manter atual e criativo. Foi esse pensamento que norteou a escolha do conceito e campanha da 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo (3 a 12/08).

Com o tema Venha fazer esse download de conhecimento, a campanha criada pela Ogilvy tem como proposta valorizar e destacar o protagonismo do livro levando em conta o turbilhão de estímulos e canais de acesso a conteúdos que a tecnologia hoje propicia. A ideia é mostrar que, apesar dessas mudanças culturais no País, o livro ainda é a fonte de informação mais profunda e confiável sobre qualquer assunto, seja ficção ou realidade.

Para Luís Antonio Torelli, presidente da Câmara Brasileira do Livro (CBL), organizadora do evento, a campanha traz a cara mais jovem que o evento precisa. “Ao longo do tempo percebemos que perdemos um pouco do público mais jovem e a linguagem dessa campanha vai de encontro com esse público que queremos trazer. A questão de humanizar esse conceito com as imagens de pessoas como eu e você e mostrar a relação da pessoa com o livro foi a grande sacada da agência que conseguiu entender exatamente o que queríamos passar”, explicou. 

Nas palavras do diretor executivo de criação da Ogilvy Brasil, Guiga Giacomo, o conceito destaca o livro como agente essencial para aprofundamento diante desse processo de dispersão e excesso de informação que vivemos atualmente. “Não importa o assunto em destaque ou a grande discussão no momento – sempre haverá um livro (ou vários) que fale sobre esse tema”.

Sobre a programação da Bienal, Torelli conta que o objetivo é fazer com que ela esteja totalmente linkada e de acordo com a proposta da campanha. “Nós queremos que o leitor seja atingido pela campanha e que quando chegar na Bienal encontre a resposta para o que dissemos antes. A ideia é poder responder a pergunta sobre qual a explicação de uma pessoa ir para a Bienal? Queremos que o público chegue, se entusiasme e se apaixone pelo evento”.

Durante os 10 dias de evento, os visitantes poderão ter contato com autores, em encontros e palestras exclusivas. Na programação já estão confirmados importantes autores internacionais como Anna Todd, autora da série After (5/08); Victoria Aveyard (11/08), autora da série A Rainha Vermelha; Soman Chainani (10/08), da série A escola do bem e do mal; Yoav Blum (07/08), autor de Os criadores de coincidências; e Lauren Blakely (05/08), autora de Mister O.

Nesta sexta, a Bienal irá divulgar o novo site com mais informações sobre a programação e em breve sobre o credenciamento e venda de ingressos.                   

Sharjah

Seguindo com o projeto de aproximação entre os mercados editoriais dos Emirados Árabes Unidos (EAU) e do Brasil, Sharjah será o país homenageado da 25ª edição da Bienal Internacional de São Paulo. Sobre a vinda da comitiva para o Brasil, Torelli apenas adiantou a CBL prepara uma bela recepção para os convidados e que eles também estão ansiosos para fazer parte do evento.

[10/05/2018 10:00:00]