Diários de Londres: os minutos finais de Larissa na LBF
PublishNews, Larissa Caldin*, 13/04/2018
No terceiro dia de Larissa em Londres, a nossa marinheira de primeira viagem participou de um papo com autoras bálticas e assistiu a uma sessão de 'pitching' entre autores e agentes literários

O terceiro dia da feira de Londres já tem um gostinho de “até logo”. Os corredores já não estão tão cheios como no primeiro e segundo dia, mas ainda há muita negociação rolando na área de direitos, no segundo andar.

Com esse final de feira, a agenda do terceiro dia estava mais livre, o que me fez ter tempo de conhecer algumas das programações desta quinta-feira.

Em 2004 começou o chamado “Market Focus”, que tem como objetivo abrir um leque de parcerias, comunicação e conexão entre o país homenageado e o resto da indústria mundial. Esse ano o holofote foi para os países Bálticos – Estônia, Letônia e Lituânia –, que comemoram um século de independência.

Inga Ãbele, escritora da Letônia, em uma conversa com a mediadora e também escritora Nicolette Jones, contava sobre a importância de se ter feiras como essa, gerar conexões que parecem tão distantes e aproximar a indústria. Contou sobre qual a importância de se trazer livros dos países Bálticos para Europa e para todo o resto do mundo.

Outra programação muito interessante – minha favorita! – que consegui ver foi o “The Write Stuff”, uma espécie do programa “Shark Tank” do livro (rs!). Seis autores tinham três minutos cada para fazer uma apresentação do seu livro para cinco agentes literários. Após esses três minutos (e não podia passar disso, um dos autores ficou sem contar o clímax do seu livro) os agentes tinham dois minutos cada um para comentar, aconselhar, falar o que poderia melhorar tanto na apresentação quanto no livro em si. A apresentação que laçasse o coração dos agentes, ganhava um “acompanhamento” do agente para o título. Tinha uma reunião e não consegui ver o final, se alguém souber do vencedor, me conta! 

Após a última reunião com agente é inevitável o sentimento de “dever cumprido”, mas não por muito tempo. Embora a feira tenha acabado, o trabalho nem começou! Agora é voltar para o Brasil, olhar todos os livros requisitados, analisá-los e fazer aquilo que a gente sabe (ou tenta, rs) fazer de melhor: publicar! 

Cartaz da participação dos Países Bálticos na Feira de Londres
Cartaz da participação dos Países Bálticos na Feira de Londres

Minutos finais de Larissa na Feira do Livro de Londres
Minutos finais de Larissa na Feira do Livro de Londres


* Larissa Caldin, 22 anos, formada em Letras pela USP. Publisher da Primavera Editorial há três anos, editora voltada atualmente para títulos que auxiliam na emancipação feminina. Tem mais livros do que amigos…

[13/04/2018 08:07:22]