Catavento lança plataforma que facilita a entrada de pequenas e médias livrarias na internet
PublishNews, Talita Facchini, 05/04/2018
Novidade promete criar uma espécie de estoque virtual e oferece operação logística. Redução de custos, segundo estima a distribuidora, pode chegar a 42%.

A Distribuidora Catavento lança oficialmente hoje a sua nova plataforma, a B2C2B, que forma uma espécie de estoque virtual para livrarias. Isso, segundo a empresa, pode aumentar o faturamento de livrarias e dar mais competitividade no universo digital. Desenvolvida em parceria com a Clic Sistemas, a novidade permite a integração ao sistema de logística e catálogo de mais de 70 mil títulos de 400 editoras do cadastro da Catavento.

Para Wendel Almeida, gerente comercial da Catavento, o que a distribuidora quer com a nova plataforma é
Para Wendel Almeida, gerente comercial da Catavento, o que a distribuidora quer com a nova plataforma é
Com a plataforma, a Catavento quer facilitar a vida das livrarias, reduzindo processos. Segundo estimativas da empresa, essa redução pode representar economia de até 42% no custo logístico e administrativo das pequenas e médias varejistas. O que a B2C2B promete é a integração automatizada de alguns desses processos, assumindo a responsabilidade por algumas operações que antes ficavam a cargo da livraria, como o gerenciamento de pedidos, a entrega dos itens por correio, a administração de estoque e a integração com os principais marketplaces de livros que operam hoje no Brasil: Mercado Livre, Amazon, B2W e Cnova. "O que queremos é tirar da livraria o peso de investimento no e-commerce ou no marketplace, incluindo aqui logística, estoque, integração com outras plataformas, etc", explica Wendel Almeida, gerente comercial da Catavento.

Na prática, funciona assim. A Catavento e a Clic criam a loja virtual, fazem os trâmites de integração com os marketplaces parceiros e operam toda essa cadeia. Então, quando o cliente acessa o pontocom da livraria ou compra o livro ofertado pela varejista em algum dos shoppings virtuais, quem está operando, na verdade, é a própria Catavento, usando seus sistemas, seu estoque e sua logística. "Esse projeto volta a dar competitividade para as livrarias porque as insere na tendência de forma de compra dos consumidores, além de dar um posicionamento digital a elas. Assim, se reforça o elo entre consumidores e livrarias", completa Wendel.

Wendel Almeida e Ludson Aiello, responsáveis pelo projeto
Wendel Almeida e Ludson Aiello, responsáveis pelo projeto

Uma outra vantagem apontada pela Catavento é que as livrarias passam a ter acesso a todo o acervo da Catavento, sem ter que aumentar seus espaços físicos, por exemplo. Além disso, a Catavento estuda a implantação de totens de autoatendimento em lojas. Por eles, os clientes poderão sozinhos fazer as suas encomendas e receber em casa ou na própria loja, conforme a sua conveniência.

A Livraria Leonardo da Vinci foi a primeira a apostar na loja on-line fruto da parceria e Daniel Louzada, proprietário da loja se sente otimista com a nova aposta. “Não faz nem um mês que o site está no ar e ainda estamos fazendo alguns ajustes, mas foi algo muito positivo, pois não tínhamos um e-commerce e poder contar com o suporte e estoque da Catavento é vantajoso. Acredito que com a entrada de outras livrarias a plataforma vai se aperfeiçoar ainda mais”, contou ao PublishNews. 

A expectativa da B2C2B é chegar a 40 clientes entre editoras e livrarias até o fim do ano.

Tags: Catavento
[05/04/2018 06:00:00]