O poder de JoutJout
PublishNews, Leonardo Neto, 07/03/2018
Segundo Nielsen, depois de indicação da vlogueira, 'A parte que falta' salta do 12.011º lugar para o 28º, mas, confirmando dados do PublishNews, os números de vendas ainda não são tão expressivos

Na sexta-feira passada, o PublishNews, ao publicar a sua lista semanal dos mais vendidos, apontou que, apesar do imenso barulho feito por JoutJout ao indicar o livro A parte que faltava (Companhia das Letrinhas), o livro de Shel Silverstein tinha vendido menos de 900 exemplares na semana.

O número é baixo se comparado, por exemplo, A sutil arte de ligar o foda-se (Intrínseca), o campeão de vendas da semana. O livro, sem nenhum grande barulho nas redes, teve quase 6,5 mil exemplares vendidos.

Nesta terça-feira, a Nielsen divulgou a evolução de A parte que faltava. Pela apuração do instituto de pesquisa, foram vendidos 1.444 exemplares na semana. Foram 547 exemplares a mais do que a apuração do PublishNews, mas ainda muito aquém do primeiro colocado da Lista Geral. Nunca é demais lembrar que essa diferença de números se dá essencialmente pelas diferenças de metodologias empregadas na apuração das listas, claro. 

Mas é interessante notar um dado importante trazido pela Nielsen. Na semana anterior, o livro ocupava a posição de número 12.011 da lista deles, com apenas 12 cópias vendidas. Na semana em que JoutJout veiculou o seu vídeo, o título pulou para a posição de número 28, com 1.444 cópias. Em valor, segundo a Nielsen, o faturamento de livrarias, supermercados e lojas de autoatendimento com o livro saltou de R$ 538,80 para R$ 65.252,77. Nada mal. 

Além do que, nunca é demais lembrar que o período analisado tanto pela Nielsen quanto pelo PublishNews vai do dia 19 a 25 de fevereiro e o vídeo ganhou o boca-boca no dia 21. Ou seja, há chances de esse número crescer um pouco mais na apuração da próxima semana. Quem viver verá. 

Tags: Nielsen
[07/03/2018 10:47:00]