Publicidade
Publicidade
A liberdade não é vulgar
PublishNews, Paulo Tedesco, 04/10/2017
Em sua coluna, Paulo Tedesco fala sobre a importância da liberdade e sobre como essa palavra se tornou tão popular nos últimos tempos

Precisamos falar de liberdade. Porque de repente liberdade passou a ser a palavra mais repetida no Brasil. No mundo do livro, quando se fala em liberdade, se fala em “leitor sensível”, se fala em pirataria, em livre acesso, também em monopólio de vendas, em restrição a títulos, em cerceamento de leitura por títulos “ofensivos”, e por aí vai.

A cada nova incursão de um fanatismo doentio ou mal-intencionado, a exemplo do que ocorreu com recentes mostras de arte em museus, a saber, Santander Cultural, em Porto Alegre, e MAM, em São Paulo, a questão da liberdade volta com força à cena. E não volta disfarçada, sob a capa de um debate maior. Liberdade está sim no centro da questão brasileira, e porque não mundial.

Gente desinformada, unida à gente doente, insuflada por algum capital das trevas, como o que financia o MBL e provavelmente algum outro grupelho, são os expoentes que ganham manchetes de jornais e editoriais, e feito rastilho de pólvora incendeiam debates e enfrentamentos em redes sociais e mídias digitais, sempre animadas em pós-verdades (nome bonito para os exageros da ignorância). E tudo isso termina em conflito, um conflito inoportuno e totalmente exagerado.

Dizem que dos exageros contemporâneos, a exemplo das décadas das modas exageradas, é que saem os exemplos e a educação final de um povo. Confesso que é um esforço enorme aceitar que somos obrigados a passar por isso, afinal quem enfrentou a ditadura, depois um período de instabilidade econômica pós-ditadura, da qual ainda hoje não nos recuperamos, entender que “faz parte” do jogo as manifestações raivosas contra a liberdade da arte e do pensamento, é um tanto amargo.

Mas a liberdade também está em outras frentes, afinal não dá para ficar nessa de escândalo por conta de meia dúzia de alucinados. Sim, há movimentos sérios e consistentes de restrição de uso da internet, obviamente mascarados por tecnicismos propositadamente elaborados para não entregar o que armam de fato.

Uma das que está a caminho é da prioridade das páginas de web nos servidores, no que se traduz em quem pode mais chorará menos na internet, muito breve. Pois hoje, o blog ou website de qualquer autor e editora, tem o mesmo espaço mínimo num servidor que outros grandes websites, o que foi uma convenção inicial de liberdade na internet, ainda nos seus primeiros passos em busca da popularização.

O avanço de interesses financeiros e políticos, face à proporção da internet, quer mudar e certamente irá mudar esse quadro. Querem, agora, "liberdade" para privilegiar websites maiores em detrimento dos menores. Algo que fará com que a pirâmide que conhecemos na decadente TV aberta se reproduza também no ambiente digital.

Enfim, há muito barulho quando talvez o silêncio fosse o mais recomendável. Pois temos trabalho, muito, pela frente, e defender a liberdade autêntica não é nem nunca foi bem assim. Quem sabe algum tipo produtivo de reza e mandinga nos ajude a afastar golpistas e loucos daquilo nos é tão importante: a liberdade de expressão. Enquanto isso, sigamos sem ceder ao fundamentalismo e em defesa do livro e do conhecimento laico e abertamente democrático.

Paulo Tedesco é escritor e consultor em projetos editoriais. É autor dos livros Quem tem medo do Tio Sam? Fumprocultura de Caxias do Sul, 2004); Contos da mais-valia & outras taxas (Dublinense, 2010) e Livros: um guia para autores (Buqui, 2015). Desenvolveu e ministra o curso de Processos Editorais na PUCRS e coordena o www.consultoreditorial.com.br atendendo autores e editores. Pode ser acompanhado pelo seu site, pelo Facebook ou pelo Twitter.

[04/10/2017 10:53:00]
Publicidade

BR75

A BR75 desenvolve soluções personalizadas de criação e edição de texto, design gráfico para publicações impressas e em outras mídias e coordena sua produção editorial. Cuidamos de todas as etapas, conforme as necessidades e características de seu projeto, e sua empresa ganha em eficiência e qualidade. Quer saber mais? Fale com a gente ou agende uma visita!

Leia também
Em sua coluna, Paulo Tedesco fala sobre a qualidade da leitura dos brasileiros, podemos ler muito, mas "a realidade é de que lemos mal, e muito mal"
Em sua coluna, Paulo Tedesco fala sobre a importância de se apostar no nicho certo para se vender mais livros
Em sua coluna, Paulo Tedesco fala da importância dos livros de ficção em sua vida, e sobre como a ficção e não ficção se completam
Em sua coluna, Paulo Tedesco defende que é preciso resistir. "E resistir, no mundo do livro, é o mesmo que fincar pé nas coisas simples e cotidianas, entre elas a defesa da cultura laica e pacífica",
Paulo Tedesco fala sobre as importantes etapas a se seguir na hora de fazer um livro
Publicidade



O MBA em Book Publishing é uma pós-graduação Lato Sensu, reconhecida pelo MEC. Com realização da Casa Educação e apoio oficial do Publishnews, o curso tem a coordenação pedagógica do Instituto Singularidades. O programa foi elaborado para contemplar as profundas transformações que o mercado editorial vem passando nos últimos anos, sempre com o objetivo de preparar profissionais de forma completa e eclética para atuarem na indústria do livro. O curso já se encontra na terceira turma.

Outras colunas
Projeto de Lei que cria o Fundo Nacional Pró-Leitura é aprovado na Comissão de Educação da Câmara dos Deputados. Volnei Canônica explica tudo sobre o que isso significa
Todas as sextas-feiras você confere uma tira dos passarinhos Hector e Afonso
Volnei Canônica usa sua coluna para falar sobre a cena da literatura infantil e juvenil dentro da premiação do Jabuti
Todas as sextas-feiras você confere uma nova tira dos passarinhos Hector e Afonso
Em sua coluna, Paulo Tedesco fala sobre a qualidade da leitura dos brasileiros, podemos ler muito, mas "a realidade é de que lemos mal, e muito mal"
Recomendo – em tempos de Lava-Jato, falta de controle do Aedes aegypti, volta da inflação, presidente da Câmara execrável e um governo cada vez mais desamparado – que o Brasil inteiro leia poesia.
Tatiana Salem Levy
Escritora brasileira
Publicidade
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar