Sá Leitão anuncia os pilares da sua gestão
PublishNews, Redação, 22/08/2017
Novo ministro aposta na força da Economia da Cultura para ajudar o país a sair da crise

Desde a chegada (ou tomada, como o leitor preferir) de Michel Temer à Presidência da República, três ministros ocuparam a pasta da Cultura: Marcelo Calero, Roberto Freire e agora Sérgio Sá Leitão. Em um evento na última segunda-feira, em São Paulo, o ministro falou dos pilares que deverão sustentar a sua gestão iniciada no fim de julho. Sá Leitão promete desburocratizar o MinC, simplificando processos, com o objetivo de deixar a máquina pública mais ágil e maximizar os escassos recursos. Além disso, promete reformas, em especial na Lei Rouanet, e construir um Plano de Diretrizes e Metas para a Cultura Brasileira, com indicadores capazes de mensurar a política cultural do país.

Ministro Sérgio Sá Leitão apresentou os cinco pilares que sustentarão sua gestão no Ministério da Cultura (Foto: Janine Moraes / MinC)
Ministro Sérgio Sá Leitão apresentou os cinco pilares que sustentarão sua gestão no Ministério da Cultura (Foto: Janine Moraes / MinC)

O ministro falou ainda de colocar o foco na dimensão econômica da Cultura, ressaltando o seu potencial para ajudar o país a sair da crise econômica. Segundo defende o ministro, a Cultura deve ter papel importante na geração de emprego e renda. Para atender a esse pilar, o ministro disse no evento realizado em São Paulo que já esteve com o presidente do IBGE com quem começou as tratativas para que nos próximos estudos do instituto sejam incluídos dados específicos para medir os indicadores da Cultura, o que deve fundamentar a formulação de políticas públicas para o empreendedorismo cultural.

O livro no MinC

O Departamento do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (DLLLB) do MinC continua sem titular desde a saída de Cristian Brayner do órgão. A saída do Cristian marcou também a mudança do DLLLB dentro do organograma do MinC. O departamento, que é responsável pela formulação, implementação, monitoramento e avaliação da política do ministério no campo do livro e da leitura, saiu da Secretaria da Cidadania e da Diversidade (SCDC) e passa a responder à Secretaria da Economia da Cultura (SEC), capitaneada por Mansur Bassit, ex-diretor da Câmara Brasileira do Livro (CBL). Mansur disse ao PublishNews que as negociações para o novo titular já estão adiantadas e que o novo nome deve ser anunciado em breve. 

No evento, o ministro anunciou ainda o programa MinC Digital, que vai digitalizar todo o acervo de livros, músicas e obras importantes e de formação da cultura popular brasileira. E também adiantou que está articulando um acordo com as empresas de telecomunicação para que o consumo desses acervos seja feito de forma gratuita, sem consumo de dados.

[22/08/2017 10:00:00]