Grupo Livrarias Curitiba vai investir R$ 34 milhões em expansão
PublishNews, Redação, 09/08/2017
Com recursos, grupo vai construir novo centro de distribuição e ampliar presença no estado de SP

Loja em São José dos Campos inaugurou em outubro de 2016 | © Augusto Pedri
Loja em São José dos Campos inaugurou em outubro de 2016 | © Augusto Pedri
O Grupo Livrarias Curitiba, que nas vésperas de completar 54 anos é dono de 26 lojas que juntas venderam 5,6 milhões de exemplares no ano passado, anunciou que investirá R$ 34 milhões em diferentes áreas, incluindo na construção de um novo Centro de Distribuição (CD) e em novas lojas no interior paulista. 

O recurso para isso foi obtido, em partes, junto ao Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). 

O novo CD será construído na capital paranaense e, segundo o projeto apresentado pelo grupo, terá 11,7 mil m² e abrigará também toda a estrutura administrativa da empresa. As obras começam já agora em agosto.

Além disso, o grupo anunciou que vai ampliar a sua presença no estado de São Paulo, onde já tem duas lojas, uma na capital e outra em São José dos Campos. Com 500 m², a nova unidade, a 27ª do grupo, será aberta em outubro no Shopping Taboão, em Taboão da Serra, cidade da Grande São Paulo. 

Além disso, o grupo deve abrir, ainda em 2017, uma outra loja no interior paulista, mas para Marcos Pedri, diretor comercial do grupo, essa onda de "paulistização" da rede não deve parar por aí. "Estamos em fase de negociações com outros shoppings e, em breve, teremos mais novidades", disse o executivo que confirmou ainda a abertura de mais uma unidade no Jockey Plaza Center Shopping, em Curitiba. 

Marcos Pedri, diretor comercial do Grupo Livrarias Curitiba | © André Kopsch
Marcos Pedri, diretor comercial do Grupo Livrarias Curitiba | © André Kopsch

De 2016 até agora, a companhia conseguiu, a despeito da crise, ampliar as suas áreas de atuação, abrindo novas frentes e novas lojas. Foram abertas três novas lojas: Criciúma (SC), Foz do Iguaçu (PR) e São José dos Campos (SP). Nisso, foram investidos R$ 7,5 milhões o que redundou na criação de 70 novos empregos. Além disso, o grupo investiu forte no atacado, como contou o PublishNews em abril passado. Esse canal hoje representa 35% das vendas de livros de toda a empresa e atende mais de mil empresas de pequeno e médio porte de todo o país. 

“Esse conjunto de ações faz com que a empresa seja muito bem vista pelo mercado. A seriedade dos trabalhos em mais de 50 anos de atividades, a honestidade em todas as relações, a busca pela satisfação do cliente e a parceria entre a empresa e o colaborador para o desenvolvimento conjunto formam uma base sólida que permite o crescimento e a constante melhoria dos negócios”, finaliza Pedri.

Com essas ações, o grupo espera fechar 2017 com crescimento de 5% na comparação com 2016.

[09/08/2017 10:30:00]