Publicidade
Publicidade
É preciso alinhar
PublishNews, Paulo Tedesco, 12/06/2017
Para Paulo Tedesco, 'não existe milagre nessa retomada do ambiente físico de vendas de livros, o que existe é inteligência e compreensão do que o leitor procura'

Não faz muito, fiz nesse mesmo espaço, um artigo defendendo humanização e treinamento, como uma das melhores alternativas para as vendas em livrarias reagirem. Artigo que me rendeu uma entrevista na Câmara Mineira do Livro e boas conversas sobre o assunto.

Pois agora, vendo fotos da nova loja da Amazon em Nova York e a notícia da reinauguração da loja do Shopping Morumbi da FNAC (rede que diziam andava para se retirar do país), tornaram-se claros os novos conceitos que permeiam e que deverão permear a venda de livros em livrarias pelos próximos anos. E, pelas informações sobre a reinauguração da FNAC: tudo indica que vem para ficar.

Nova loja da Fnac no Shopping Morumbi | © Divulgação
Nova loja da Fnac no Shopping Morumbi | © Divulgação


Sobre a loja da Amazon, chamou a atenção a iluminação da loja, sim, essa que nos faz enxergar a mercadoria e evoluir até a compra. Os livros estão em estantes onde a luz está inserida nas prateleiras e não somente externa a elas, como sempre foi no varejo. O que proporciona uma situação ideal: a capa do livro ganha visibilidade absoluta e prioridade ao olho do cliente. E a luz externa foi colocada de forma tal que, em algumas prateleiras, há uma espécie de linha de sombra entre a prateleira de luz interna e a da loja, o que dá ainda mais destaque ao livro e ao primeiro contato do leitor com a obra.

Fachada da loja do Columbus Circle em Nova York recentemente inaugurada | © Beatriz Alves
Fachada da loja do Columbus Circle em Nova York recentemente inaugurada | © Beatriz Alves


Mas também não existiam muitas unidades de livros e a loja em Nova York não parece ser das maiores, é quase uma boutique de livros. E faz sentido, afinal o maior volume e a variedade se alinham com as dicas nas placas em cada um dos títulos com mais destaque: se você gostou desse livro, você pode vir a gostar desses também. E essa placa indica para o lado oposto, onde mais alguns livros estão expostos. E não esqueçamos de que o livro central está com sua capa virada ao leitor e não somente a lombada, tal como nas vitrines, aliás, a loja era uma vitrine, toda ela.

E vamos além e talvez ao principal. Os livros oferecidos obedecem aos números de vendas e visualizações na Amazon digital, e somente quem pode comprar com descontos consideráveis é quem já faz parte do clube de compras da empresa. E o que isso significa? Que o alinhamento o mais preciso possível entre os dados coletados e muito bem gerenciados com o fortíssimo ambiente digital da empresa, com a exposição e a apresentação do livro ao leitor, é o mote principal na organização e na estratégia fundamental de vendas da loja.

Resumindo o que talvez merecesse uma longa dissertação, mas que fica para mais adiante, talvez quando os dados de vendas aparecerem: não existe milagre nessa retomada do ambiente físico de vendas de livros, o que existe é inteligência e compreensão do que o leitor procura. E também uma lição para todos que se dedicam ao livro por profissão. Os livros e as escolhas estão aliados, ou alinhados, mais do que nunca, à fragmentação de informações dispostas pelos próprios leitores no ambiente digital, e que tem obrigação de ser traduzido no ambiente físico. Cabe, portanto, certa dose de criatividade para o editor e ao lojista (e aqui incluo o autopublicador, pois as tags e a divulgação de seus livros fazem necessariamente parte desse novo mundo) e obviamente boa de inteligência organizacional e informacional, ao se trabalhar os títulos dispostos nas prateleiras, aliás, em qualquer prateleira para qualquer leitor.

Paulo Tedesco é escritor e consultor em projetos editoriais. É autor dos livros Quem tem medo do Tio Sam? Fumprocultura de Caxias do Sul, 2004); Contos da mais-valia & outras taxas (Dublinense, 2010) e Livros: um guia para autores (Buqui, 2015). Desenvolveu e ministra o curso de Processos Editorais na PUCRS e coordena o www.consultoreditorial.com.br atendendo autores e editores. Pode ser acompanhado pelo seu site, pelo Facebook ou pelo Twitter.

[12/06/2017 10:33:00]
Publicidade

Bem-vindo, a casa é sua! É isso mesmo. Pelo terceiro ano consecutivo, o PublishNews marcará presença na Flip com a Casa PublishNews, o ponto de encontro do mercado editorial em Paraty. Sete empresas participam da iniciativa – Bookwitty, Bibliomundi, RR Donnelley, OnDBooks, Metabooks, Sesc-SP Edições e Sesi-SP Editora –, sempre com o objetivo de se aproximar de editores, livreiros e outros profissionais do livro. E, todos os dias do evento, um happy hour especial com cerveja por conta da International Paper ou da RR Donnelley. Além disso, haverá uma programação com 15 mesas de bate-papo que abordarão os mais diversos temas do mercado editorial. Entre e fique à vontade!

Leia também
Em sua coluna, Paulo Tedesco dá dicas para marinheiros de primeira viagem no mundo da autopublicação
Em sua coluna, Paulo Tedesco vai atrás dos conceitos de 'escritor' e 'autor' e conclui: 'para se candidatar a escritor é preciso revisar e burilar o texto ao limite, o que poderá tomar anos'
Paulo Tedesco fala, dessa vez, sobre a poesia, 'o mapa da condição humana'
Em sua coluna, Paulo Tedesco fala sobre a impressão por demanda e seus impactos na autopublicação
Em novo artigo para a sua coluna no PublishNews, Paulo Tedesco declara seu amor à ficção: ‘a boa ficção salva o homem do horror’
Publicidade



O MBA em Book Publishing é uma pós-graduação Lato Sensu, reconhecida pelo MEC. Com realização da Casa Educação e apoio oficial do Publishnews, o curso tem a coordenação pedagógica do Instituto Singularidades. O programa foi elaborado para contemplar as profundas transformações que o mercado editorial vem passando nos últimos anos, sempre com o objetivo de preparar profissionais de forma completa e eclética para atuarem na indústria do livro. O curso já se encontra na terceira turma.

Outras colunas
Toda semana você confere nova uma tira dos passarinhos Hector e Afonso
Para Paulo Tedesco, 'não existe milagre nessa retomada do ambiente físico de vendas de livros, o que existe é inteligência e compreensão do que o leitor procura'
Toda semana você confere uma tira dos passarinhos Hector e Afonso
Toda semana você confere uma tira dos passarinhos Hector e Afonso
Segundo matéria da Publishers Weekly, a gigante de Seattle termina 2017 entre as cinco maiores redes norte-americanas em número de lojas
A literatura é a construção de mundos possíveis. É uma forma de a gente sonhar.
João Anzanello Carrascoza
Escritor brasileiro
Publicidade
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar