As maiores editoras do mundo
PublishNews, Leonardo Neto, 30/09/2014
Brasileiras ficam na lanterninha por causa da desvalorização cambial

A Abril Educação (55ª posição) e a Saraiva (56ª) são as duas únicas brasileiras a configurarem no Ranking Global de Editoras, organizado pelo consultor austríaco Rüdiger Wischenbart com apoio dos principais veículos que cobrem o mercado editorial e livreiro no mundo, inclusive o PublishNews. Os dados do relatório são referentes a 2013 e pontuaram as editoras com receitas superiores a € 150 milhões. No topo do ranking está inabalável a Pearson, com faturamento de € 5,6 bilhões, seguida pela Reed Elsevier (€ 4,4 bi) e Thomson Reuters (€4 bi). As três, editoras educacionais ou de CTPs, permaneceram nas mesmas posições desde 2011, quando foi divulgado o primeiro ranking. A Random House, na quinta posição geral, é a maior editora trade. A companhia apresentou escalada importante no ranking (no divulgado em 2012, estava na oitava posição e saltou para quinto lugar no ano seguinte) em função das aquisições feitas nos últimos anos, incluindo a participação de 53% na Penguin e a assunção do controle integral da Random House Mondadori no final de 2012. A escalada deve continuar depois da compra do segmento trade da Santillana, ocorrida em março passado, mas os reflexos serão vistos na edição de 2015 do relatório.

> A Abril Educação, no relatório de 2013 (com base de dados de 2012), apresentou receita de € 202,11 milhões e ficou na 39ª colocação. No relatório deste ano, a companhia caiu para 55ª colocação, com receita de € 156,51 milhões. Já a Saraiva aparecia, em 2013, na 56ª posição e apresentava receitas de € 202,11 milhões. No relatório de 2014, a empresa manteve-se na mesma posição, mas com faturamento menor, totalizando € 156,51 milhões em receitas. A FTD, que no ano passado cravou € 150 milhões, nesse ano ficou fora do ranking, com faturamento de € 143,89 milhões.

Para Rüdiger, a queda das editoras brasileiras no ranking e no faturamento está diretamente relacionada à desvalorização cambial do Real. “As três companhias brasileiras ficaram abaixo das top 50. Não que elas tenham decaído exatamente, mas foram puxadas para baixo pela fraqueza da sua moeda”, explica Rüdiger. A Saraiva, por exemplo, apresentou crescimento no faturamento de R$ 470,4 milhões em 2012 para R$ 507,16 milhões em 2013, mas considerando a queda do Real frente ao Euro, a companhia caiu no ranking.

Rüdiger atenta ainda para a importância dos países de economia emergente no ranking. A chinesa China Publishing Group saltou de 22º em 2012 para 14º lugar em 2013, com faturamento beirando os € 1,5 bilhões. Outra chinesa que apresentou um salto importante no ranking é a China Education and Media Group, que saiu do 30 º lugar para a 21ª posição de 2012 para 2013. A russa Eksmo subiu dez posições no ranking, saindo de 55ª em 2012 para 45ª em 2013, com faturamento de € 343 milhões.

Veja abaixo o ranking completo

  

 

Ranking

(2013)

Ranking (2012)

Editora

País

Grupo-mãe

Receitas (2013)*

Receitas (2012)*

±

1

1

Pearson

Reino Unido

Pearson

5.654,69 €

 6.913,41 €

±

2

2

Reed Elsevier

Reino Unido

Reed Elsevier (corp.)

4.416,83 €

4.479,27 €

±

3

3

ThomsonReuters

EUA

The Woodbridge Company Ltd.

4.014,72 €

4.080,30 €

±

4

4

Wolters Kluwer

Holanda

Wolters Kluwer

3.565,00 €

3.603,00 €

±

5

5

Random House

Alemanha

Bertelsmann AG

2.655,00 €

2.142,00 €

±

6

6

Hachette Livre

França

Lagardère

2.066,00 €

2.077,00 €

^

7

10

Holtzbrinck

Alemanha

Verlagsgruppe Georg von Holtzbrinck

1.610,00 €

1.608,00 €

^

8

8

Grupo Planeta

Espanha

Grupo Planeta

1.566,00 €

1.675,00 €

^

9

11

Cengage

EUA

Apax Partners et al.

Não disponível

1.509,85 €

?

10

7

McGraw-Hill Education

EUA

The McGrawHill companies

1.434,24 €

Não disponível

?

11

9

Scholastic (corp.)

EUA

Scholastic

1.290,24 €

1.627,27 €

[30/09/2014 00:00:00]

BR75

A BR75 desenvolve soluções personalizadas de criação e edição de texto, design gráfico para publicações impressas e em outras mídias e coordena sua produção editorial. Cuidamos de todas as etapas, conforme as necessidades e características de seu projeto, e sua empresa ganha em eficiência e qualidade. Quer saber mais? Fale com a gente ou agende uma visita!

Mesas com profissionais do mercado, happy hour do Chambril todo dia e uma festa inesquecível: A Casa Coworking PublishNews em 2016 foi um dos principais pontos de Paraty durante a Flip. Sesc Edições, Hoo Editora, International Paper, Feira de Frankfurt e Books in Print, Bookwire e Ubook habitaram e deram vida à casa. Sinta o clima, veja o vídeo.

Leia também
Francisco Canato falou com o PublishNews sobre as cinco décadas da empresa que dirige e fez um panorama da distribuição de livros no Brasil
A livraria-caminhão faz sua última parada do ano, na próxima semana, durante o 1º Festival Internacional de Literatura do Guarujá
No acumulado do ano, o faturamento com vendas de livros apresenta queda nominal de 4,78% em relação a 2015. Informações estão no Painel das Vendas de Livros no Brasil.
A escrita faz-se em canoa pequena, ao avesso da correnteza, em solitária viagem.
Mia Couto
Escritor moçambicano

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar