Publicidade
Publicidade
Alt+Tab: um grupo para formar editores digitais
PublishNews, 14/03/2013
Em sua coluna de hoje, Gabriela Dias conta como foi criado o grupo Amigos dos Editores Digitais

Início de ano letivo é a única época em que as pessoas falam de livro didático – e 2013 não foi diferente aqui no PublishNews. Dois colunistas se aventuraram pela seara destas Cartas do Front: Julio Silveira imaginou o que seria o e-textbook ideal e Greg Bateman comentou alternativas para e-books relacionadas ao PNLD 2015 (já que o edital saiu em janeiro).

Mas foi outra colunista, a Camila Cabete, que inspirou a pauta deste mês, ao lançar um apelo: "Quem trabalha com livro digital se sente só?". Eu e mais alguns "solitários" logo nos identificamos com a indagação; algumas conversas de Facebook depois e pronto: estava aberto o grupo Amigos dos Editores Digitais (AED).

O grupo surgiu em dezembro de 2012, com a intenção de ser um canal de troca para os editores digitais, esses seres falantes de uma língua estranha, cheia de siglas e termos em inglês que ninguém no resto da editora entende. O escopo inicialmente iria de troca de informações técnicas a livros que devemos colocar na listinha, como sugeria o artigo.

Ano novo, grupo novo

Até então o grupo era apenas virtual, no próprio Facebook, claro. Mas em janeiro, naquele clima de ano novo, vida nova, decidimos fazer um encontro presencial "beta". Em pauta, as nossas respectivas experiências digitais – além de uma demonstração de vários gadgets, no esquema BYOD.

O que era pra ser uma reunião no estilo happy hour virou um debate de 4 horas, que foi do potencial inclusivo do livro digital à então recente entrada da Google, Amazon e Kobo no mercado. E, diga-se de passagem, só acabou perto da meia-noite porque o metrô ia fechar!

Essa tagarelice toda comprovou mais uma vez a hipótese da pergunta que deu origem ao grupo. Mas será que ter um lugar para desabafar era suficiente?

Demanda reprimida

Durante a reunião, percebemos que havia a necessidade de algo mais, além de apenas debates, fossem ao vivo ou via internet. Ficou claro também que encontros esporádicos, e mesmo um Congresso do Livro Digital por ano, não dariam conta do recado de formar profissionais do livro e de novas mídias para enfrentar os desafios e oportunidades à nossa frente.

Afinal, o "apagão" de mão de obra já chegou ao setor editorial, inclusive o digital: até a Amazon e Google estão tendo dificuldades para preencher vagas no Brasil. A partir dessa constatação, sugeri que o AED tivesse vocação prática: além de compartilhar práticas e debater temas, teríamos pelo menos dois núcleos atuantes – um de formação, outro de produção.

Alt+Tab: do analógico ao digital

Surgiu assim o Alt+Tab, braço do AED que vai promover palestras, cursos e workshops para formar leitores, editores, autores, estudantes e outros interessados na transição do conteúdo analógico para o digital.

A agenda começa por São Paulo, em abril, e deve se estender para o Rio em breve. Mas a formação não se restringe a eventos presenciais: haverá iniciativas via internet e continuidade dos cursos em comunidades online.

"E o que isso tudo tem a ver com o segmento didático?", pergunta-se o caro leitor. Tudo, a julgar pelos últimos editais de PNLD anunciados pelo MEC. Ou você não tem lido esta coluna?

Até a próxima,

@gabidias

Quer comentar no Facebook? Clique aqui

Mande e-mail para a colunista

Gabriela Dias (@gabidias) é formada em Editoração pela ECA-USP e transita desde 1996 entre o papel e o virtual. Atualmente, presta consultoria e realiza projetos nas áreas de educação e edição digital. Sua coluna é um relato de quem observa o mercado educacional no Brasil e no mundo. Periodicamente, ela traz novidades e indagações sobre o setor editorial didático – e sobre o impacto da tecnologia nos livros escolares e na sala de aula.

[13/03/2013 21:00:00]
Publicidade

A edição 2017 do Global eBook: a report on market trends and developments foi elaborada pelo consultor austríaco Rüdiger Winschenbar, com a contribuição de especialistas de todo o mundo. Este relatório documenta e analisa como os mercados de livros digitais estão se desenvolvendo ao redor do globo, trazendo os melhores dados estatísticos disponíveis. A novidade da edição 2017 são as análises inéditas e detahadas de vários mercados europeus feitas a partir de dados dos maiores agregadores de e-books da Europa. O Global eBook está disponível para compra no site www.global-ebook.com.

Leia também
Criadora do Kindle e Mec fazem acordo para distribuição de livros didáticos digitais
Quais foram os avanços do livro digital em 2013 e o que podemos esperar para 2014?
Com o PNLD 2015, o segmento didático parece ter dado um salto à frente do resto do mercado no que tange à cultura digital
Gabriela Dias conta, em sua coluna, como foi participar do Congresso da Associação Brasileira de Editoras Universitárias (Abeu)
Escolas e recursos digitais: sim ou não?
Publicidade



O MBA em Book Publishing é uma pós-graduação Lato Sensu, reconhecida pelo MEC. Com realização da Casa Educação e apoio oficial do Publishnews, o curso tem a coordenação pedagógica do Instituto Singularidades. O programa foi elaborado para contemplar as profundas transformações que o mercado editorial vem passando nos últimos anos, sempre com o objetivo de preparar profissionais de forma completa e eclética para atuarem na indústria do livro. O curso já se encontra na terceira turma.

Outras colunas
Nos EUA, Amazon lança listas de mais vendidos e de mais lidos. Felipe Lindoso analisa
Ilustradora brasileira ganhou prêmio na Coreia do Sul
Toda semana você confere uma tira dos passarinhos Hector e Afonso
O colunista Carlo Carrenho compara os resultados de 2016 das duas maiores pesquisas do mercado brasileiro de livros
Carlo Carrenho compartilha dados do Global eBook Report sobre o Brasil
Acho que todo escritor é um leitor de si mesmo, no sentido de que aquilo que vai para a página, que ele concorda em mostrar para seu editor e depois para o seu público, passou pelo crivo desse escritor como leitor.
Michel Laub
Escritor brasileiro
Publicidade
Publicidade

Você está buscando um emprego no mercado editorial? O PublishNews oferece um banco de vagas abertas em diversas empresas da cadeia do livro. E se você quiser anunciar uma vaga em sua empresa, entre em contato.

Procurar

Precisando de um capista, de um diagramador ou de uma gráfica? Ou de um conversor de e-books? Seja o que for, você poderá encontrar no nosso Guia de Fornecedores. E para anunciar sua empresa, entre em contato.

Procurar

O PublishNews nasceu como uma newsletter. E esta continua sendo nossa principal ferramenta de comunicação. Quer receber diariamente todas as notícias do mundo do livro resumidas em um parágrafo?

Assinar